Cargando ...
Se ha producido un error al cargar el contenido.

BOM DIA MEUS AMORES>PAULO NUNES JUNIOR>ARTBYIARAMEL

Expandir mensajes
  • PAULO NUNES JUNIOR
    Apelo de Um Idoso Quem é que já não teve oportunidade de conhecer uma pessoa idosa, enferma, dependente, carente, solitária? Talvez você tenha essa pessoa
    Mensaje 1 de 36 , 31 oct 2008
    Ver fuente
    • 0 archivo adjunto
       
       

       

      Apelo de Um Idoso

       

       

       

      Quem é que já não teve oportunidade de conhecer uma pessoa idosa, enferma, dependente, carente, solitária?

       

      Talvez você tenha essa pessoa dentro do seu próprio lar. Uma mãe ou um pai nocauteado pela enfermidade ou pelas debilidades impostas pelo peso da idade.

       

      Esse alguém, que ontem era forte e dinâmico, agora se movimenta com lentidão e, às vezes, nem se movimenta, tornando-se totalmente dependente da vontade alheia.

       

      Se você tem uma mãe, um pai ou outro familiar nessas condições, pare um pouco; olhe nos olhos dessa pessoa e tente ler seus mais secretos pensamentos.

       

      Talvez você possa ler em seus olhos tristes ou em seus lábios mudos um apelo comovente, que não tem coragem de verbalizar.

       

      É, se pudéssemos ouvir o apelo de um idoso, talvez ele fosse mais ou menos assim:

       

      "Você, que está na flor da idade, considere que o despertar da vida é como o amanhecer. Tudo fica mais quente e mais alegre.

       

      "Mas o amanhecer não é eterno e a ele se sucedem outras fases do dia...

       

      "O meu apelo é para que as crianças de hoje não esqueçam dos seus idosos de amanhã.

       

      "É para que os mais jovens relevem a minha mão trêmula e meu andar hesitante. Amparem-me por favor.

       

      "Se minha audição não é boa e tenho que me esforçar para ouvir o que você está dizendo, tenha compaixão.

       

      "Se minha visão é imperfeita e o meu entendimento é escasso, ajude-me com paciência.

       

      "Se minhas mãos tremem e derrubam tantas coisas no chão, por favor, não se irrite, tentei fazer o melhor que pude.

       

      "Se você me encontrar na rua, não faça de conta que não me viu; pare para conversar comigo; sinto-me tão só.

       

      "Se, na sua sensibilidade, me encontrar triste entre tantos que também estão, simplesmente partilhe um sorriso comigo e com eles. Seja solidário, eu necessito apenas de um pouco de carinho.

       

      "Se lhe contei pela terceira vez a mesma história, não me repreenda, simplesmente ouça-me. Se não falo coisa com coisa, não caçoe de mim.

       

      "Se estou doente e caminhando com dificuldade, não me abandone, preciso de um braço forte que ampare meus passos...

       

      "Sabe..., já vivi muitas primaveras, e sinto que o outono derradeiro se aproxima...

       

      "Eu sei que o ocaso da vida é como o entardecer. Indica que é chegado o momento de partir...

       

      "Por isso lhe peço que me perdoe se tenho medo da morte e ajude-me a aceitar o adeus...

       

      "Fique mais tempo comigo... Para me dar segurança...

       

      "Os cabelos brancos e as rugas em meu rosto não impedem que eu queira repousar minha cabeça num colo seguro...

       

      "Sei que o trem da vida logo irá parar nesta estação, e eu terei que embarcar...

       

      "Sei também que terei que ir só, como só desembarquei nesta estação um dia...

       

      "Por tudo isso eu lhe peço para que não me negue a sua atenção e o seu carinho.

       

      "Logo estarei deixando esta vestimenta surrada pelo tempo, e rumarei para outra dimensão da vida, da vida eterna...

       

      "Eis meu apelo... Que pode também ser o seu, logo mais..."

       

      .........................................

       

      O ocaso da vida é como o entardecer...

       

      Indica que é chegado o momento de partir...

       

      Mas, nem sempre a hora de partir se dá no entardecer...

       

      Há aqueles que retornam no mesmo trem que chegam.

       

      Há os que se demoram por aqui apenas algumas horas, dias, meses...

       

      A única certeza é que todos retornamos um dia para a pátria verdadeira, nesse trem da vida.

       

      Por essa razão, vale a pena viver intensamente cada minuto, dando à vida a importância que ela tem.

       

      E viver intensamente é enaltecer o tempo, no desenvolvimento das nobres virtudes que o Criador depositou na intimidade de cada filho Seu.

       

       

       

       

       

      Autor:

      Equipe de Redação do Momento Espírita, com base em algumas frases de autoria desconhecida

       

      Tenham dias de muita paz

       

      Beijos em vossos corações

       

       

      “Construamos a paz promovendo o bem”

      “Em resumo diário”

       

      www.paulonunesjunior.com.br

      www.mensageirosdoamorbrasil.com.br


       

       
       
    • Paulo Nunes Junior
      Ninguém sabe o preço Você vê estirar-se o fio condutor da eletricidade, seja na via pública ou no lar, mas não pode avaliar as tensões que suporta em
      Mensaje 36 de 36 , 25 nov 2009
      Ver fuente
      • 1 archivo adjunto
      • 2 KB
       

       

       
       

       
       

       

       

       

       

       

       

       

      Ninguém sabe o preço

       

       

       

      Você vê estirar-se o fio condutor da eletricidade, seja na via pública ou no lar, mas não pode avaliar as tensões que suporta em sua intimidade, para que o progresso se implante gerando a claridade, movendo indústrias, salvando vidas.

       

      Você contempla a árvore florida ou carregada de frutos, exuberando no pomar.

       

      Contudo, dificilmente entenderá que ela deve resistir à ventania, à seca, às pragas e aos pesticidas, até conseguir estar apta para colaborar com a felicidade de quem se alimenta, de quem se veste, mora ou constrói mobiliário.

       

      Você observa a ponte resistente e valorosa que encurta distâncias, que facilita percursos e contribui para o progresso.

       

      Não compreenderá, talvez, o preço pago pelas toneladas que ela tem que suportar, as tensões mecânicas que precisa resistir para que o progresso se mantenha.

       

      Recebe, onde esteja, o fluxo da água potável, que dessedenta e que se torna utilidade para todos.

       

      Dificilmente você pensará no percurso longo de sua corrente, vencendo obstáculos, nas impurezas que lhe perturbaram a composição e nos produtos bioquímicos que teve que receber em seu seio, até estar em condições de alimentar a vida com boa qualidade.

       

      Você se deslumbra com a montanha altaneira que desafia as alturas, como um espetáculo de pedra imbatível.

       

      Não é comum que se analise, porém, tudo quanto ela deverá resistir para manter-se sobranceira como se mostra: os ventos permanentes, como permanentes lixas a consumir-lhe a superfície; os gelos que o inverno produz, fragilizando-lhe a constituição; os movimentos que lhe sacodem as bases, enquanto o planeta se altera; a modificação dos seus minérios em argila e areia, com o passar dos milênios.

       

      Deveríamos viver copiando a natureza, dando conta do nosso dever sem mais nada que nos conturbasse a ação.

       

      Por mais que ofereçamos alegria e bem-estar a quem for, por maiores os elogios que nos sejam dirigidos ou por mais duros os comentários a nosso respeito, consideremos que só nós mesmos sabemos o que nos custa para ser como somos.

       

      Jamais nos exaltemos, então, nem nos sintamos desprezados, pois que, além das nossas aparências, o que legisla é a nossa realidade íntima, que pouca gente consegue ver.

       

      Não se exiba. Não cobre reconhecimento. Dê o que possa e como possa como contribuição à vida, rumando de alma tranqüila e entusiasmada para a sonhada felicidade.

       

      Pense nisso!

       

      Se o desalento lhe visita a alma, porque ninguém valoriza os esforços que você tem feito para melhorar-se intimamente...

       

      Se pensa em desistir, julgando inúteis as renúncias em favor dos filhos que o criador confiou aos seus cuidados...

       

      Se o desânimo lhe convida a abandonar a luta nobre, a decisão de ter dignidade e viver conforme os ensinamentos cristãos, pare um pouco e medite...

       

      É que ninguém, neste mundo, sabe o preço...

       

      Mas o Sublime Jardineiro colhe cada fruto produzido nos jardins secretos da sua alma...

       

      Ele sabe o preço dos seus esforços, da sua renúncia, da sua abnegação e lhe retribuirá de conformidade com as suas obras.

       

      Por tudo isso, confie Nele e não pense jamais em desistir...

       

       

       

       

       

      Autor:

      Equipe de Redação do Momento Espírita, com base em mensagem psicografada pelo médium Raul Teixeira, ditada pelo Espírito Rosângela, em 10.02.02, na fazenda Recreio, Pedreira-SP.

       

       

       

       

      www.paulonunesjunior.com.br

      www.mensageirosdoamorbrasil.com.br

      www.recantodapoesia.com.br

       

       

       

       

       
       
       

       
       

       
       

       

       

       

       



      Nenhum vírus encontrado nessa mensagem recebida.
      Verificado por AVG - www.avgbrasil.com.br
      Versão: 9.0.709 / Banco de dados de vírus: 270.14.82/2525 - Data de Lançamento: 11/25/09 05:31:00



      Nenhum vírus encontrado nessa mensagem recebida.
      Verificado por AVG - www.avgbrasil.com.br
      Versão: 9.0.709 / Banco de dados de vírus: 270.14.82/2525 - Data de Lançamento: 11/25/09 05:31:00
    El mensaje se ha enviado correctamente y se entregará a los destinatarios en breve.